fbpx

Temos uma boa notícia de Brasília (acredite: isso é possível)

Protesto de rua em São Paulo: participação cívica é prerrogativa para a democracia (Crédito: Getty Images)

 

Em meio ao vai e vem das votações sobre a reforma política que deu o tom da semana em Brasília, é possível – com certa dose de boa vontade – identificar ao menos um motivo para manter a esperança.

Por pura pressão de diversos grupos da sociedade, os deputados rejeitaram o estabelecimento de um valor fixo para o fundo que financiaria campanhas eleitorais a partir de 2018.

Caso fosse aprovado, o fundo já destinaria 3,6 bilhões de reais do Orçamento para as eleições do ano que vem – um valor que beira o absurdo para um país que acaba de revisar para cima o tamanho do déficit das contas públicas.

Por entender que esse retrocesso só foi contido por uma legítima intervenção da sociedade, elegemos a participação cívica como a Causa da Semana.

Uma das principais manifestações contrárias ao fundo veio dos movimentos cívicos que têm agitado os bastidores da política nacional. Até o fechamento desta Causa da Semana, a plataforma Reforma que Queremos, lançada pelo coletivo Nova Democracia, recebeu mais de 28 mil mensagens de cidadãos que exigem mais transparência nas discussões sobre as novas regras do sistema político.

O Nova Democracia é formado por grupos como Agora!, Acredito, Quero Prévias e Brasil 21. A plataforma Reforma que Queremos recebeu o apoio de instituições como Avaaz, Instituto Ethos e Congresso em Foco. Uma das bandeiras é a criação da cota cidadã, mecanismo em que o próprio eleitor possa definir como quer que o fundo eleitoral seja distribuído.

A união de diversos grupos com propostas para o futuro do Brasil é algo a se celebrar. Diante da divisão da sociedade e da falta de legitimidade dos governantes, a participação cívica é uma via efetiva no fortalecimento da democracia.

Num momento em que decisões importantes são tomadas em Brasília, é urgente que a sociedade reviva a insatisfação que a levou às ruas em 2013 e se empenhe, de maneira construtiva e democrática, em gerar respostas para o futuro do país.

Ao que tudo indica, a semana que passou deu uma forte demonstração de que as mudanças de que o Brasil precisa dependerão do esforço dos cidadãos comuns em participar da política. Nenhum de nós pode ficar de fora.

Cause

Somos um time multidisciplinar de profissionais das áreas de Administração, Antropologia, Ciência Política, Design, Gestão Pública, Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade. Propomos um olhar integrado a partir dessas competências para promover as causas em que acreditamos.