fbpx

Personalidade do Ano da TIME é um alerta sobre causa nada pop

Taylor Swift na capa do seu novo álbum, Reputation: cantora denunciou assédio de radialista americano (crédito: site pessoal)

Na quarta-feira (6), a revista americana Time divulgou sua tradicional capa com a Personalidade do Ano. Em 2017, o título foi dado às mulheres que romperam o silêncio sobre o assédio sexual. É por isso que elegemos o COMBATE AO ASSÉDIO como a Causa da Semana.

Para ilustrar sua principal edição do ano, a Time ilustra sua capa com as fotos de mulheres famosas e anônimas – como a cantora Taylor Swift, que esse ano venceu um processo contra radialista acusado de abuso, e a ex-engenheira da Uber Susan Fowler, cujas alegações provocaram uma série de mudanças na política de recursos humanos da gigante de mobilidade.

Elas foram algumas das mulheres que motivaram a campanha #MeToo (“Eu Também”), disseminada nas redes sociais a partir da revelação dos casos envolvendo o produtor de Hollywood Harvey Weinstein.

“As ações encorajadoras das mulheres em nossa capa, assim como de centenas de outras e também de homens, desencadearam uma das mudanças mais rápidas em nossa cultura desde a década de 1960. A rede social agiu como um acelerador poderoso: a hashtag #MeToo já foi usada milhões de vezes em pelo menos 85 países˜, justifica a revista no editorial assinado pelo editor-chefe Edward Feisenthal.

A hashtag #MeToo começou quando a atriz Alyssa Milano, uma das principais vozes que denunciaram Weinstein, publicou em seu Twitter: “Sugerido por um amigo/a: Se todas as mulheres que foram assediadas ou agredidas sexualmente escrevessem eu também em seu status [nas redes], poderíamos fazer as pessoas entenderem a magnitude do problema”. Em menos de 24 horas, a mensagem gerou mais de 39.000 respostas.

Aqui no Brasil, na terça-feira (5), o coletivo Gênero e Número divulgou, em parceria com a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo, uma pesquisa sobre o machismo nas redações do país. Mais de 70% das mulheres consultadas já presenciaram ou souberam de casos de assédio no ambiente de trabalho.

Nos últimos anos, a repercussão de campanhas em redes sociais e a visibilidade gerada por personalidades que falam sobre o tema são um sinal de que a tolerância para o assédio diminui cada vez mais. Isso é salutar para uma sociedade que, inegavelmente, ainda subestima os efeitos de uma agressão na vida das vítimas. À medida que novos casos vêm à tona, fica claro que todo e qualquer caso de assédio deve ser repugnado e combatido. Não é frescura. É Justiça.

 

Cause

Somos um time multidisciplinar de profissionais das áreas de Administração, Antropologia, Ciência Política, Design, Gestão Pública, Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade. Propomos um olhar integrado a partir dessas competências para promover as causas em que acreditamos.