fbpx

Por que as causas têm tudo a ver com os movimentos de renovação política no Brasil?

Manifestações de junho de 2013: sociedade mais participativa

A revista Época desta semana traz uma reportagem sobre os movimentos que surgiram recentemente para promover a renovação do sistema político brasileiro. Tive o prazer de conversar sobre o assunto com os jornalistas Marcelo Moura e Gabriela Varella – e o grupo AGORA!, do qual sou um dos fundadores, ganhou destaque na cobertura da revista.

Vários amigos têm me perguntado sobre o AGORA! e os motivos que nos levaram a fundá-lo. A todos respondo que o movimento tem tudo a ver com a mudança de era que estamos vivendo e com o momento atual da sociedade – que está mais ativa e participativa do que nunca e buscando se engajar em causas de impacto social. Se os cidadãos de hoje cobram um posicionamento coerente e consistente das empresas e organizações, não seria diferente na relação com os governos.

Alguns desdobramentos da crise política que assola o País dão uma ideia de como a sociedade está mais engajada. Para além do debate nas redes sociais ou das rodas de conversa do dia a dia, as pessoas estão dispostas a agir. As manifestações de rua têm reunido cada vez mais os brasileiros, de todos os espectros ideológicos, descontentes com o sistema político atual e com os anacrônicos costumes políticos atuais, que teimam em resistir.

Quando começamos a discutir o Agora!, estávamos tentando dar uma resposta mais estruturada para essas demandas da nossa sociedade. Por isso demos início a um movimento geracional formado por lideranças entre 30 e 45 anos, que já construíram carreiras consistentes em empresas, em ONGs e no serviço público. Contamos, entre os  membros fundadores, com especialistas que são referências em áreas como segurança pública, educação, direito e economia. Temos convicção de que, independentemente de ideologias individuais, temos o dever de contribuir para a construção de um Brasil mais simples, humano e sustentável.

Somente a concepção do AGORA! já tem sido um grande aprendizado. Há alguns dias, conversamos com o estrategista da campanha do presidente recém-eleito da França, Emmanuel Macron. Numa videoconferência de quase uma manhã inteira, Guillaume Liegey nos contou sobre o processo de escuta da população francesa que resultou num plano de governo plural e diverso. Uma fala de Guillaume nos marcou especialmente. “Queríamos escutar mesmo aqueles que eram frontalmente contra o Movimento ou contra o Macron”, ele nos disse, ressaltando o esforço daquele movimento para fazer frente à polarização que também afeta a França, assim como o Brasil. Ficamos todos com a impressão de que temos muito trabalho pela frente. E realmente temos.

Nas estratégias de conscientização, engajamento e mobilização que construo para meus parceiros e clientes, costumo reforçar que as empresas e organizações precisam ir a fundo nos anseios da sociedade para poder identificar causas que realmente tenham a ver como seu propósito e, que, acima de tudo, sejam de interesse público.

No AGORA!, essa é exatamente a premissa que nos guia. Estamos iniciando um amplo processo de reflexão e pesquisa que servirá de base para uma agenda de futuro para o país. Só assim acreditamos ser possível propor soluções com legitimidade e sem radicalizações – uma capacidade que, infelizmente, nossos representantes já perderam há tempos.

 

* Leandro Machado é fundador da CAUSE e coordenador do movimento Agora!

Cause

Somos um time multidisciplinar de profissionais das áreas de Administração, Antropologia, Ciência Política, Design, Gestão Pública, Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade. Propomos um olhar integrado a partir dessas competências para promover as causas em que acreditamos.