fbpx

“Água Segura”: projeto viabiliza água tratada para 3 mil indígenas em São Gabriel da Cachoeira (AM)

Defender a saúde indígena é defender a vida e a existência dos povos originários!

Por isso, a Sanofi Brasil (empresa farmacêutica) — em parceria com a CAUSE, o Instituto Socioambiental (ISA) e a Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN) e a empresa Água Segura — desenvolveu o projeto “Água Segura – São Gabriel da Cachoeira”, que irá instalar 22 filtros de alta capacidade em 17 comunidades e 5 organizações ligadas ao apoio à saúde e à causa indígena. No total, mais de 500 famílias e 3 mil indígenas terão acesso à água segura e de qualidade.

São Gabriel da Cachoeira (AM) é o município mais indígena do Brasil: a cada 10 moradores, 9 são indígenas; são povos de 23 diferentes etnias, e, ao longo de seu extenso território, fica a porção mais preservada da Amazônia no Brasil.

Em uma região com tanta riqueza natural e cultural, encontram-se também grandes adversidades como o garimpo ilegal, o desmatamento e a falta de saneamento; 93% dos gabrielenses não possuem acesso à água tratada, segundo o IBGE, o que aumenta o risco de contaminações por vírus, bactérias e disseminação de doenças. Esse conjunto de fatores ameaça a saúde e a sobrevivência dos povos da região, principalmente das crianças, tendo em vista que a cidade apresenta um dos piores índices de mortalidade infantil do país.

São 34,6 óbitos por mil nascidos vivos, um número 4 vezes maior que o da média nacional (IBGE), e a maior incidência de mortalidade na infância por diarreia — 13,7 crianças entre 0 a 5 anos faleceram por ano entre 2016-2018 (Datasus).

Sabemos que as demandas indígenas são inúmeras e não se encerram na falta de recursos hídricos, mas, sobretudo diante dos constantes ataques aos direitos dessas populações, chamamos atenção para a importância de projetos como esse, que mobilizem múltiplos setores da sociedade em prol de uma causa fundamental.