fbpx

3 TENDÊNCIAS DO WIRED FESTIVAL QUE LOGO VÃO FAZER PARTE DA SUA VIDA

* Julia Peters é gerente de projetos na Cause

São Paulo recebeu, na última semana, a segunda edição do Wired Festival 2017. Fui até lá para conferir as principais tendências e notei algo bastante interessante. Todas as propostas do festival – cujo tema central era Cidades, Negócios e Educação para o Futuro – estão ligadas a valores emergentes sobre os quais discutimos constantemente aqui na Cause.

Por valores emergentes, entendemos aquelas mudanças de comportamento que estão promovendo uma verdadeira reviravolta nas relações entre as pessoas e organizações de todos os tipos (de empresas a governos).

Escolhi três ideias que chamaram bastante a minha atenção para dividir com vocês. Vejam só:

1_ EDUCAÇÃO COMO VIA DE MÃO ÚNICA, NUNCA MAIS!

Quase todos os convidados do Wired Festival começavam suas falas com uma provocação: “se compararmos uma sala de aula do século retrasado com uma dos dias de hoje, teremos o mesmo layout.”

Por trás da constatação estava a ideia de que o processo educativo vai se transformar profundamente para se adaptar aos novos tempos. Como dialogar com a geração de alunos nativos digitais, criativos, questionadores e ávidos por mais participação nas decisões da escola?

Para mostrar iniciativas conectadas com esses valores, o festival apontou cases como o Mundo Maker, que propõe métodos de ensino baseados em técnicas de design e prototipagem; o Mindlab, que usa jogos tradicionais e eletrônicos como metodologia de ensino; e a Avenues, que promete espalhar conceitos de colaboração e tecnologia em 20 unidades da World School pelo mundo.

2_ PREPARE-SE PARA TER VÁRIAS PROFISSÕES 😉

Se a educação está sendo reinventada, o conceito de carreira também passa por profunda transformação  – e isso foi unanimidade no Wired Festival. Algumas pesquisas apresentadas pelos convidados apontam que a geração Millenial, dos que nasceram depois de 1982, terá em média cinco profissões. É isso mesmo: esqueça de passar a vida inteira num emprego só!

Pedro Waengertner, co-fundador e CEO da ACE, maior aceleradora de start-ups da América Latina, foi enfático: foi-se o tempo em que o cargo definia alguém. Para o empreendedor, o que vale hoje são os microaprendizados, a união entre habilidades genéricas e específicas, além de resiliência para enfrentar novos ciclos e aproveitar cada um deles.

 

Pedro Waengertner, co-fundador e CEO da ACE, falou sobre como será o mercado de trabalho no futuro

3_ A TECNOLOGIA É NOSSA ALIADA, MAS UM DETOX NÃO FAZ MAL A NINGUÉM!

Na lista de aprendizados que tive no Wired Festival, não poderia deixar de apontar o novo papel da tecnologia em nossas vidas. Para Martin Ford, futurologista e autor do best-seller “O Amanhecer dos robôs” a tecnologia será tão primordial em nossas vidas como a energia elétrica. Fiquei me perguntando: será que ela já não é?

Minha resposta inconsciente foi sim – e, logo depois, obtive a confirmação. Estamos tão dependentes da tecnologia que, nas palavras do professor da Georgetown University, Rohit Bhargava, uma das tendências para os próximos anos é que as pessoas passem por frequentes períodos de desperate detox. Quer saber o que é isso? É a fuga total da tecnologia, um período em que as pessoas precisam se “desintoxicar” dos dispositivos eletrônicos e simplesmente relaxar ao ar livre num ambiente sem conexão.

Se isso é 100% verdade, eu não saberia dizer. Mas fico com a força da ideia do professor Bhargava. Diante de um mundo em transformação, ele mesmo se propõe a atualizar suas tendências em tecnologia a cada ano. Vamos ficar de olho nas previsões de 2018!

Cause

Somos um time multidisciplinar de profissionais das áreas de Administração, Antropologia, Ciência Política, Design, Gestão Pública, Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade. Propomos um olhar integrado a partir dessas competências para promover as causas em que acreditamos.