fbpx

3 notícias importantes que fazem do direito das crianças a causa da semana

Adoção, analfabetismo e trabalho infantil: boas e más notícias que impactam diretamente os direito das crianças (crédito: Getty Images)

A mudança na lei que regulamenta adoção. Os vergonhosos índices de analfabetismo no Brasil. As mais novas estatísticas sobre trabalho infantil. Pelas boas e más notícias divulgadas nos últimos dias, elegemos o  DIREITO DAS CRIANÇAS como a Causa da Semana.

Na quarta-feira, 25, o Senado aprovou projeto que promete agilizar os procedimentos para adoção de crianças e adolescentes. O Projeto de Lei da Câmara 101/2017 altera o Estatuto da Criança e do Adolescente e a Consolidação das Leis do Trabalho.

Entre as mudanças estão a licença-maternidade de seis meses e dois descansos de 30 minutos durante a jornada de trabalho para mães em fase de amamentação dos filhos adotivos.

No mesmo dia, dados da Avaliação Nacional da Alfabetização 2016 divulgados pelo Ministério da Educação apontaram que 55% dos alunos de 8 anos que estão no final do 3º ano do ensino fundamental nas escolas públicas brasileiras  têm conhecimento insuficiente em matemática e leitura.

O cenário é mais crítico em relação a um direito ainda mais básico. De acordo com relatório baseado nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, o Brasil não cumpriu o objetivo de erradicar o trabalho infantil até 2016 – e pode não conseguir acabar com essa prática até 2025.

Quando se trata de direito da criança, há uma série de questões a ser endereçadas, como educação, saúde, convívio familiar. Problemas transversais envolvem o engajamento de diversos atores – ONGs, governo, empresas e sociedade.

No Brasil, organizações como Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, Alana e Plan Brasil abordam de maneira ampla direitos ligados à primeira infância e igualdade de gênero. Atuando com estratégias de advocacy que visam a mudanças de políticas públicas, essas organizações cumprem o importante papel de manter a sociedade vigilante. Crianças formam um público vulnerável por excelência – já que elas são incapazes de defender seus direitos. Enquanto as más notícias forem mais numerosas do que as boas, não há motivo algum para comemorar.

Cause

Somos um time multidisciplinar de profissionais das áreas de Administração, Antropologia, Ciência Política, Design, Gestão Pública, Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade. Propomos um olhar integrado a partir dessas competências para promover as causas em que acreditamos.