fbpx

Passar a boiada

Ricardo Salles quer aproveitar o momento para passar a boiada. Enquanto a sociedade está concentrada no combate ao coronavírus, o Ministro do Meio Ambiente quer aprovar medidas provisórias que afrontam a regulamentação ambiental. 

Salles, em reunião de 22 de abril divulgada recentemente, sugeriu que seja aproveitada a “distração da imprensa” por conta da COVID19 para que sejam facilitadas desregulamentações no campo ambiental. Segundo ele, é o momento para aproveitar e ir “mudando todo o regramento e simplificando normas ambientais”.

Temos um aumento de 64% no desmatamento na Amazônia (no comparativo de abril de 2020 com o mesmo mês do ano passado, segundo a WWF). 

Lidamos com o desafio de combater grileiros e organizações criminosas na Amazônia, que invadem, desmatam, falsificam documentos de posse e ganham com a venda das terras. Além de grandes consequências para povos tradicionais e indígenas que lá habitam, por conta do vírus.

As falas do Ministro deixam claro sua desconexão com a preservação dos povos que nela habitam. Floresta em pé pode vir a gerar mais riqueza, saúde e renda do que a floresta no chão. 

Enquanto isso, organizações da sociedade civil nacionais e internacionais se reúnem para olhar e apoiar nossa Amazônia. Uma das ações foi a live “artists for amazônia” que aconteceu no dia 28 e trouxe Jane Fonda, Soninha Guajajara, Ivan Lins, Jane Goodall, Maria Gadú, Morgan Freeman, e muitos outros nomes para levantar recursos para apoiar povos da Amazônia. O Fundo de Emergência da Amazônia pretende arrecadar 5 milhões de dólares nos próximos 60 dias. (Acesse)

Já o Instituto SocioAmbiental – ISA está com uma plataforma de monitoramento da situação indígena na pandemia, (clique aqui) e a Fundação Amazonas Sustentável articulou uma aliança para o enfrentamento da crise do novo Coronavírus para as populações ribeirinhas e povos indígenas do Amazonas, onde é possível doar (clique aqui). 

Cause

Somos um time multidisciplinar de profissionais das áreas de Administração, Antropologia, Ciência Política, Design, Gestão Pública, Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade. Propomos um olhar integrado a partir dessas competências para promover as causas em que acreditamos.