Os países onde a ‘midiafobia’ mais cresce — e por que o combate a esse mal é a Causa da Semana

Jornalistas egípcios seguram suas câmeras diante do sindicato da imprensa egípcia no centro do Cairo, em abril de 2016 (Crédito: TRT World and Agencies)

A ONG Repórteres Sem Fronteiras (RSF) divulgou, na última quarta-feira (25), seu relatório anual sobre o estado da liberdade de expressão no mundo.

As notícias não são nada animadoras.

Para usar o termo cunhado pela RSF, elegemos o COMBATE À ‘MIDIAFOBIA’ como a Causa da Semana.

O que mais chama a atenção nas análises regionais do RSF é que a ameaça à liberdade de imprensa não é apenas uma característica de países com governos autoritários, como TurquiaEgito e Venezuela.

Em 2018, democracias consolidadas como Estados Unidos e Índia caíram de posição no ranking que mede a livre expressão.

Entre os americanos, tem crescido a percepção de que a chegada de Donald Trump à presidência enfraqueceu a liberdade de imprensa.

O mais grave disso é que, como acontece nos Estados Unidos, as ameaças partem de líderes democraticamente eleitos — e não de ditadores.

Apesar do ligeiro avanço de uma colocação no ranking que avalia 180 países, o Brasil ainda não aparece entre os 100 com melhor ambiente para a atuação de jornalistas. Atualmente, ocupamos a 102º posição.

Episódios recentes, como os ataques a profissionais que cobriam a rendição do ex-presidente Lula, são exemplos de ataque à atividade jornalística. Em 2018, segundo dados da RSF, pelo menos 1 jornalista já foi morto no Brasil.

Em um cenário em que as notícias falsas se tornam cada vez mais sofisticadas, a liberdade de expressão passa a por mais uma prova de fogo. Até que ponto o avanço das fake news justificam um maior controle da informação?

Essa é uma discussão que já dá muito o que falar. Embora haja várias nuances para a resposta, uma coisa é certa: o reconhecimento e a valorização dos profissionais de imprensa são pilares essenciais de qualquer democracia. Trata-se de uma conquista histórica que precisa ser reafirmada todos os dias.

Cause

Somos um time multidisciplinar de profissionais das áreas de Administração, Antropologia, Ciência Política, Design, Gestão Pública, Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade. Propomos um olhar integrado a partir dessas competências para promover as causas em que acreditamos.