Corrida de obstáculos


Ser atleta no Brasil não é tarefa fácil há muito tempo, mas nesta semana,
os atletas brasileiros mostraram mais uma vez nos Jogos Pan-Americanos, que estão acontecendo em Lima, no Peru, suas competências para driblar adversidades.

Com investimentos dispersos e falta de planejamento, o esporte brasileiro vive um ambiente caótico dos pontos de vista financeiro e administrativo. Enquanto isso, os profissionais tentam melhorar seus desempenhos e superar a falta de infraestrutura. 

Diante dos debates sobre a relevância do investimento no esporte para a inclusão social e desenvolvimento do país, que sofre as consequências dos cortes de verbas em diversas áreas, elegemos a Valorização do Atleta Brasileiro como a #CausaDaSemana.

Nesta semana, enquanto as equipes brasileiras brilhavam nas competições esportivas, a Secretaria de Esporte entrou na mira do contingenciamento de gastos do governo federal, que gera impactos significativos ao Ministério da Cidadania, do qual ela faz parte. 

Vale lembrar que, no final do ano passado, o programa Bolsa Atleta, principal mecanismo de apoio ao esporte do Governo Federal, teve um corte de 47,5% no número de auxílios realizados e ainda decretou o fim de outras categorias que faziam parte da iniciativa.

As consequências já são perceptíveis. Neste ano, a delegação brasileira que foi aos Jogos Pan-Americanos tem 116 atletas a menos, quando comparada a que competiu na  edição passada, realizada em 2015, em Toronto.

Mas a crônica esportiva não foi pautada apenas por notícias ruins nesses últimos dias: nesta edição do Pan, o Time do Brasil tem a maior proporção de mulheres de sua história na competição. Coincidência ou não, isso ocorre depois da repercussão positiva da Copa do Mundo Feminina de Futebol e da recente contratação de uma treinadora para comandar a seleção feminina – que, diga-se de passagem, reúne verdadeiras guerreiras na luta contra a falta de infraestrutura e incentivo à sua prática em seu próprio país.

Todas essas são provas de que, diante de todas as intempéries, o atleta brasileiro virou especialista em superar obstáculos, mesmo que essa não seja sua modalidade de praxe. 

No país em que se fabrica super-heróis e messias a torto e a direita, deveríamos aproveitar para refletir sobre quem são os verdadeiros protagonistas de grandes histórias de superação e, portanto, os grandes merecedores de nossa atenção e reconhecimento.

Cause

Somos um time multidisciplinar de profissionais das áreas de Administração, Antropologia, Ciência Política, Design, Gestão Pública, Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade. Propomos um olhar integrado a partir dessas competências para promover as causas em que acreditamos.