A democracia brasileira está em risco – e a retomada do diálogo é a Causa da Semana

Lula, Fachin e Marielle: ataques à democracia se multiplicam em um país dividido (Créditos: José Cruz/Agência Brasil, Renan Olaz/CMRJ, Ricardo Stucker/Divulgação)

O fervor político tomou o noticiário na última semana – mas de uma forma nada saudável.

Na terça-feira (27), ônibus da caravana do ex-presidente Lula foram atingidos por quatro tiros no Paraná.   

No mesmo dia, em entrevista ao GloboNews, o ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse que tem recebido ameaças e que está “efetivamente preocupado” com a segurança de sua família.

Fachin é o relator da Lava-Jato no STF.

Mais do que um ataque à democracia, os casos pedem uma discussão sobre os limites da defesa de um ou outro lado dentro do jogo político.

É por isso que elegemos o A Retomada do Diálogo como a Causa da Semana.

Em sua entrevista, o ministro Fachin falou sobre o momento de barbárie vivenciado pelo Brasil, a importância do respeito às instituições democráticas, e a importância de que elas liderem o país pelo exemplo.

“É como educar os filhos, o comportamento fala mais do que as palavras”, disse.

A caravana de Lula tem sido alvo de protesto em várias cidades do sul do país. Em Foz do Iguaçu, manifestantes tentaram atirar pedras e ovos contra o ex-presidente. No trecho entre as cidades de Quedas do Iguaçu e Laranjeiras do Sul, os ônibus foram alvejados a tiros. “Nunca tinha assistido a uma selvageria como esta”, descreveu o político.

Como pontuado por Bruno Boghossian em artigo para a Folha de S. Paulo, não podemos “tolerar a política feita à força e o funcionamento das instituições na base da brutalidade”.

Os episódios de intolerância acontecem poucos dias depois do brutal assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, crimes ainda sem respostas convincentes.

É em momentos como esse que empresas, ONGs e veículos de mídia devem estimular o diálogo e o respeito às diferentes opiniões – reforçando sempre que opinião é diferente de discurso de ódio e promoção da violência.

Sempre bom lembrar que a democracia só existe pela possibilidade de coexistência de pensamentos divergentes. Se não for assim, é tudo menos democracia.

Cause

Somos um time multidisciplinar de profissionais das áreas de Administração, Antropologia, Ciência Política, Design, Gestão Pública, Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade. Propomos um olhar integrado a partir dessas competências para promover as causas em que acreditamos.